uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Feira de Maio custou 427 mil euros e oposição pede contenção
Festa é o momento maior do concelho de Azambuja

Feira de Maio custou 427 mil euros e oposição pede contenção

No total a Câmara de Azambuja pagou mais 177 mil euros do que o valor inicialmente orçamentado. Só nas tendas que acolheram a Praça das Freguesias foram gastos 91 mil euros.

Edição de 12.07.2018 | Sociedade

A Feira de Maio custou à Câmara Municipal de Azambuja 427 mil euros. A informação foi avançada na última reunião do executivo municipal, acompanhada por lista detalhada da distribuição dos gastos. David Mendes, vereador da CDU, criticou a maioria socialista por ter gasto esse valor quando o orçamento inicial era de 250 mil euros. O orçamento foi sofrendo alterações nos meses de Abril e Maio.
O espaço dedicado a actividades económicas e artesanato recebeu a maior fatia do investimento, tendo um gasto de 91 mil euros, valor que em 2017 se fixou nos 47 mil euros. Também na tranche destinada aos concertos, a autarquia abriu cordões à bolsa e pagou 61 mil euros, mais 28 mil euros do que na Feira de Maio do ano anterior.
Pelos toiros para as largadas e fogo-de-artifício foram pagos 19 mil euros e 4 mil euros, respectivamente, valor equiparado ao ano anterior, sendo que em 2016 os toiros custaram mais 8 mil euros do que nos dois anos seguintes.
David Mendes pediu alguma contenção nos gastos e falou em “estratégia difusa” e má distribuição da riqueza pelo concelho, sublinhando que a zona norte, referindo-se especificamente às freguesias de Aveiras de Cima e Alcoentre, fica descurada.
Para a câmara, que vive um período de algum desafogo financeiro, a estratégia passou por engalanar a Feira de Maio com uma nova imagem e aumentar a sua área com a montagem de mais uma tenda, onde estiveram representadas colectividades e empresas sediadas nas várias freguesias do concelho. Uma aposta que, segundo o vereador António Matos (PS), trouxe benefícios para os comerciantes da vila e empresas e colectividades presentes na Praça das Freguesias. “A Feira de Maio é a feira do concelho de Azambuja e não da vila de Azambuja”, reforçou António Matos para justificar o investimento avultado na festa que se realiza todos os anos na sede de concelho.

Feira de Maio custou 427 mil euros e oposição pede contenção

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Capas

    Assine O MIRANTE e receba o Jornal em casa
    Clique para fazer o pedido