uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Já foi apanhado suspeito dos incêndios em Alviobeira, Tomar

Trata-se de um jovem que fica em preventiva no hospital prisional

Edição de 27.07.2018 | Sociedade

Um jovem, de 22 anos, num estado depressivo, suspeito de ter ateado três fogos, o mais recente no dia 17, em Alviobeira, concelho de Tomar, foi enviado para prisão preventiva em hospital prisional. A medida de coação foi aplicada pelo juiz de instrução do Tribunal de Santarém, que ouviu o suspeito em primeiro interrogatório. O jovem foi detido pela Polícia Judiciária (PJ), na sequência de uma investigação que teve a colaboração da GNR de Tomar.
Segundo a PJ foram recolhidos “importantes elementos de prova”, que permitiram levar à detenção do suspeito que, acrescenta, é empregado de restauração. Em relação ao incêndio de Alviobeira, ocorrido numa zona de mato e eucaliptos, a Judiciária refere em comunicado que este “actuou num quadro depressivo, sem justificação plausível, usando um isqueiro”. A zona onde ocorreram os três incêndios tem algumas habitações dispersas, pelo que para a PJ “constituíram um perigo real para pessoas e bens”.
A Judiciária informa que na investigação apurou-se que o detido é suspeito de ter ateado, além deste do dia 17, outros dois nos dias 6 e 12 de Julho, na mesma zona. “Os incêndios só não tomaram maiores proporções devido à pronta intervenção dos bombeiros, da AFOCELCA e do GIPS da GNR (força helitransportada), que rapidamente procederam à sua extinção”, diz o comunicado da PJ.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...