Sociedade | 10-01-2005 13:08

Azeite tem propriedades anti-cancerosas

Investigadores norte-americanos descobriram no azeite propriedades que o podem converter numa arma contra o cancro da mama, indica um estudo hoje divulgado.Experiências realizadas em laboratório com células cancerosas da mama mostraram que o ácido oleico reduz de forma importante os níveis do gene canceroso "Her-2/neu", também conhecido como "erb B-2", explicou Javier Menendez, da Faculdade de Medicina Feinberg da Northwestern University de Chicago, principal autor do estudo.Taxas elevadas de "Her-2/neu" foram observadas em 20 por cento dos cancros da mama e estão ligadas a formas particularmente agressivas da doença, disse o investigador.Outras experiências com células cancerosas mostraram não só que o ácido oleico neutraliza o gene em causa, como aumenta a eficácia do tratamento com anticorpos monoclonais, chamado trastuzumab (Herceptin), segundo o estudo, hoje publicado nos Anais de Oncologia.Este tratamento visa especificamente o gene "Her-2/neu, um dos mais importantes no cancro da mama, e permite prolongar substancialmente a vida dos doentes, referem os investigadores. "Os resultados das nossas investigações tendem também a confirmar os estudos epidemiológicos que mostraram que a dieta alimentar mediterrânica, rica nomeadamente em azeite, tem efeitos protectores contra o cancro, as doenças cardiovasculares e o envelhecimento", notou Menendez.Estudos realizados em populações do sul da Europa já tinham mostrado que o ácido gordo monoinsaturado poderia ter efeitos protectores contra o cancro da mama, mas as experiências feitas com animais de laboratório nunca deram até agora resultados concludentes, segundo esses investigadores.Uma das explicações disso poderia residir no facto de o ácido oleico utilizado nessas experiências estar misturado com vários outros ácidos gordos e outras protecções naturais.As propriedades do azeite já tinham sido oficialmente reconhecidas a 02 de Novembro de 2004 pela agência norte-americana encarregada da regulação dos produtos farmacêuticos e alimentares (FDA), que autorizou os produtores a referir, nas suas garrafas, os efeitos benéficos do produto para a saúde, nomeadamente o sistema cardiovascular.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo