Sociedade | 16-01-2005 12:00

Piloto de Constância aposta na produção biológica

Com ramos de ervas de cheiro e molhos de agriões de ar apetitoso, João Dias não perde uma iniciativa do Parque Ambiental de Santa Margarida (Constância) para promover a sua produção de agricultura biológica.

Com ramos de ervas de cheiro e molhos de agriões de ar apetitoso, João Dias não perde uma iniciativa do Parque Ambiental de Santa Margarida (Constância) para promover a sua produção de agricultura biológica.A poucos metros do Parque, este piloto da Força Aérea na reserva decidiu, há pouco mais de um ano, tornar fértil um solo inculto há 20 anos que herdou do avô, um hectare de terreno onde deu início a um dos sonhos da sua vida, ser agricultor.Sendo apenas um curioso, seguiu o conselho de um dos maiores produtores de agricultura biológica do país, Vasco Pinto, de S. Pedro do Sul, que numa visita ao seu terreno não hesitou em recomendar a sementeira de agriões, dada a abundância de água.João Dias bateu, numa das semanas de Dezembro, o recorde na produção de agriões, enviando 41 quilos para a Biocoop, cooperativa que, em Lisboa, escoa grande parte da produção de agricultura biológica do país.Atingindo cerca de uma tonelada de agrião em 2004, João Dias disse à Agência Lusa que 90 por cento da sua produção é canalizada para a Biocoop, fornecendo ainda algumas mercearias e restaurantes da zona, além das trocas com os vizinhos na filosofia do agricultor biológico, de "entrosamento" com as populações e os locais onde produzem.Recorrendo a mão-de-obra familiar, João Dias conta também com a ajuda de vizinhos e amigos, como o senhor Josué, de 80 anos, cesteiro famoso na zona, a quem oferece vime que planta no seu terreno.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo