Sociedade | 29-01-2005 12:08

Escola das Artes desenvolve programa musical inovador para bebés

A Escola de Artes SAMP, em Leiria, desenvolve um programa musical para bebés desde a gestação e inclui o "Berço das Artes", os "Músicos de Fraldas", os "Concertos para Bebés" e o "Festival Melómanos de Fraldas".Em declarações à agência Lusa, o autor dos projectos, o músico Paulo Lameiro adianta que "este conjunto de programas e de actividades surgiu em 1991, quando a Escola de Artes SAMP iniciou um plano de estudos dedicados à primeira infância".

Estes programas foram "influenciados pela vinda a Portugal do autor da "Teoria de Aprendizagem Musical para Recém-Nascidos e Crianças em Idade Pré-escolar", o professor norte-americano Edwin Gordon" refere.O primeiro projecto a ser desenvolvido pela escola foi o "Berço das Artes" - programa organizado em cinco níveis e que recebe bebés a partir das três semanas, terminando com as classes de cinco anos.Segundo o músico, este programa "que consiste numa aula semanal com dois professores, de música e dança, proporciona, mais do que uma aula de música, um momento de convívio entre bebé e acompanhante (pai, mãe, avós, irmãos) através da música e da poesia".Considerando que estas "aulas" são bastante importantes para a formação da audição, Paulo Lameiro refere ser "vital que os bebés comecem desde muito cedo, o ideal seria mesmo desde os três meses de gestação, a ouvir sons acústicos, para melhor desenvolverem a sua capacidade de audição e de fluir a vários níveis".Assim, e nesta perspectiva, o "Berço das Artes" inclui também programas para grávidas e que decorrem do mesmo modo das aulas de recém-nascidos."A única diferença, é que as mães em vez de terem os bebés no colo, tem-nos ainda na barriga", acrescenta Lameiro.Terminado o "Berço das Artes", as crianças podem seguir as aulas de música nas classes dos Piccolini, destinadas a crianças entre os seis e os 10 anos de idade e o mais indicado para as que gostam de música mas ainda não optaram pelo estudo de um instrumento.De acordo com o professor, a Escola das Artes já possui dados que demonstram que as crianças que andaram no Berço das Artes desenvolveram uma sensibilidade diferente aos sons em relação aquelas que entrarem apenas para a classe dos Picciolini."Por exemplo, uma criança que tenha frequentado o `Berço das Artes' consegue diferenciar perfeitamente o som do violino do violoncelo, uma música de Mozart de outra da Dulce Pontes", refere.No seguimento do "Berço das Artes" e com o objectivo de responder às necessidades de pais e educadores de infância surge um programa de formação/sensibilização designado por "Músicos de Fraldas"."Este programa é constituído por dos formatos - Prelúdio e Desenvolvimento - e consiste em aulas práticas com bebés e crianças até aos cinco anos de idade" explica o professor.Sessões musicais com grávidas, seminários teóricos que abordam temas como "o ventre materno como primeiro auditório", "brinquedos musicais" e "repertório infantil" são algumas das actividades dos "Músicos de Fraldas".Este programa conta ainda com a participação da musicoterapeuta Maria Eduarda Carvalho.Mais tarde, em 1998, nasceram os "Concertos para Bebés".Este programa - o mais visível dos quatro desenvolvidos em Leiria - teve a sua estreia em Novembro de 1998 e, além de já ter percorrido as principais cidades nacionais onde realizou mais de 100 concertos, já fez duas digressões internacionais a Inglaterra e Suécia, onde realizou 15 e 04 concertos, respectivamente.Neste tipo de concerto, e segundo o seu autor, "os aspectos pedagógicos ou até os efeitos terapêuticos da música são secundários, o grande objectivo é proporcionar à primeira infância uma fruição musical ao vivo e de qualidade".Em 2003, surgiu o quarto e mais recente programa desenvolvido em Leiria, pela Escola de Artes SAMP - o "Melómanos de Fraldas", um festival internacional de artes para grávidas e crianças até aos cinco anos."O objectivo deste festival é oferecer num curto espaço de tempo, e numa região central do país, um conjunto diversificado de espectáculos para pais e bebés, na área da Música, Teatro e Dança" adianta Paulo Lameiro.O Festival que se realizou pela primeira vez em Dezembro de 2004, aguarda agora apoios do Governo para a realização da 2ª edição em Dezembro de 2005.Paralelamente a estes programas dedicados à primeira infância, a Escola está a desenvolver outros dois - "Ópera na Prisão" e "Novas Primaveras" este destinado a idosos."Estamos a montar o `D. Giovanni' de Mozart com os reclusos do Estabelecimento Prisional de Leiria e que iremos apresentar em Julho", adianta.Quanto ao "Novas Primaveras", "pegamos nos monitores dos programas e infantis e com o mesmo repertório dos bebés, trabalhamos com os idosos, estando já agendado um Grande Concerto com o resultado do trabalho efectuado, a realizar em Junho", acrescenta Paulo Lameiro.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo