Sociedade | 24-02-2005 11:48

Makro retira embalagens de molho inglês do mercado

A empresa de comércio grossista Makro decidiu retirar de venda todas as embalagens de molho inglês comercializadas com a sua marca, na sequência das suspeitas de que lotes daquele produto contêm uma substância cancerígena proibida."A Makro retirou de imediato todo o produto das suas lojas em todo o país, tendo enviado amostras do mesmo para análise de detecção de presença da substância", refere o comunicado enviado quarta-feira ao final do dia às redacções.Também quarta-feira, a empresa Ferbar - Produtos Alimentares Lda anunciou que já não está à venda em Portugal o molho inglês comercializado com a sua marca, apreendido por suspeita de conter um corante potencialmente cancerígeno.O Ministério Público revelou quarta-feira à tarde que a Makro e a Ferbar eram as duas marcas cujo molho inglês poderá conter uma substância cancerígena proibida na alimentação.Sexta-feira, a agência de segurança alimentar britânica (FSA) retirou do mercado 359 produtos alimentares contendo um corante potencialmente cancerígeno, o Sudan 1.Por sua vez, as autoridades portuguesas anunciaram terça-feira ter retirado do mercado todas as embalagens com um molho potencialmente cancerígeno importado do Reino Unido.A Makro referiu ainda que o produto não teria sido comercializado se houvesse uma referência à utilização de Sudan 1, porque "existe um controlo rigoroso por parte do departamento de qualidade" da empresa.A companhia adiantou ainda já ter começado a contactar pessoalmente todos os clientes que compraram molho inglês com a marca da Makro, aconselhando-os a não usar o produto.O director-geral de Fiscalização e Controlo da Qualidade Alimentar, António Ramos, disse à Lusa que o produto era recebido por uma empresa das Caldas da Rainha, comercializado como molho inglês, que reembalava para outros fornecedores.Nesta empresa das Caldas da Rainha foram apreendidos 16.800 litros do molho inglês.O caso foi entregue ao Tribunal Judicial das Caldas da Rainha e a Direcção-Geral de Fiscalização e Controlo da Qualidade Alimentar aguarda uma decisão do Ministério Público para saber o que fazer ao produto."Já sabemos quais as marcas que usavam este produto, identificámos os lotes e todas as embalagens com este tipo de molho inglês já foram retiradas do mercado", assegurou António Ramos.Em comunicado, a Procuradoria-Geral da República refere ter recebido quarta-feira a informação do nome das marcas que comercializaram o molho em causa e ressalva que os resultados dos exames "em curso" é que vão permitir apurar se o material apreendido contém substâncias prejudiciais à saúde.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo