Sociedade | 04-03-2005 15:26

Cozinheira e apaixonada por romances

Em vésperas de ser assinado mais um Dia Mundial da Mulher, O MIRANTE foi saber como é que Maria da Luz Rosinha tem tempo para governar a Câmara de Vila Franca de Xira e ao mesmo tempo dar atenção à casa e à família. E ficou a saber que a autarca, por vezes, faz discursos enquanto cozinha.

Maria da Luz Rosinha senta-se à mesa de um restaurante à beira rio, no cais de Alhandra. O empregado de mesa acaba de deixar uma travessa de sável frito e um tacho com açorda de ovas. A presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, uma das poucas mulheres em Portugal a ocupar este cargo autárquico, aconselha um pouco de limão. A autarca socialista, 56 anos, domina como poucos o preceito de confeccionar o prato típico. “O segredo está no corte do peixe em fatias finas para evitar as espinhas”, explica prontamente. O pão para confeccionar a açorda deve ser tradicional e o azeite de boa qualidade. A confecção de açorda de sável faz parte das suas incursões culinárias. Sempre que tem tempo Maria da Luz Rosinha dedica algum tempo à cozinha. Gosta sobretudo de criar. “Às vezes faço discursos enquanto cozinho. Funciona como uma terapia e é, extremamente, relaxante”.Sempre que visita um mercado não resiste a comprar produtos tradicionais. Há alguns dias esteve no mercado de Barcelona e trouxe ervas aromáticas para enriquecer os seus temperos.A absorvente vida autárquica deixa-lhe pouco tempo para a vida pessoal. A cabeleireira, uma amiga pessoal que já foi colega de trabalho, acorre muitas vezes ao seu pedido e faz muitas vezes o arranjo do cabelo em pleno gabinete da presidência. Mesmo com pouco tempo livre não abdica da leitura diária. À cabeceira tem o último livro de Isabel Allende, “O Bosque dos Pigmeus”, e “Viver para contá-la”, de Gabriel Garcia Marquez. É uma amante de romances e uma devoradora de biografias. Impressionou-a a história do mayor de Nova Iorque. Seguiu-se a Jacques Delors, Hillary Clinton e no fundo da pilha de livros está o testemunho de Bill Clinton.A presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira dorme poucas horas por dia. Chega à autarquia por volta das 08h30 e só sai no dia seguinte. Normalmente, já é uma hora da manhã quando chega à sua casa, em Vila Franca de Xira. Para equilibrar a vida familiar teve que chegar a um “acordo” com o marido. “Quando fui para deputada discutimos em conjunto e quando me candidatei à câmara a mesma coisa”, esclarece.A presidente orgulha-se de ter educado o seu filho, 31 anos, para as questões da igualdade doméstica. Aprendeu a cozinhar com a mãe e hoje é ele que se encarrega muitas vezes do jantar, já que a mulher tem uma actividade profissional absorvente.Maria da Luz Rosinha, que antes de abraçar a vida autárquica a tempo inteiro foi secretária de administração, começou cedo a participar na vida cívica. Com apenas 13 anos já integrava o Movimento de Jovens.Apesar de já não ter às suas costas a responsabilidade de dar assistência a filhos pequenos, garante que isso nunca foi uma limitação. “O meu filho tinha seis meses quando se deu o 25 de Abril. Fui eleita para a assembleia municipal logo no primeiro mandato. Ele cresceu e aprendeu a falar no meio da actividade política. E chegou a dormir em bancos quando se faziam comícios ao lado”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo