Sociedade | 18-05-2006 09:45

Ninguém segura o pequeno Nelson

Só quando fizer 14 anos é que o rapaz de 12 anos, que já confessou mais de trinta assaltos pode ser internado em regime fechado numa instituição.O rapaz de 12 anos que passa a vida a furtar carros na região não pode ser internado numa instituição de regime fechado antes dos 14 anos. Até lá pouco ou nada se pode fazer para proteger o menor e as pessoas que são alvo dos seus constantes assaltos quando este foge da instituição à qual foi entregue. Os mais recentes foram a 9 de Maio, quando a PSP o detectou em Santarém a preparar-se para assaltar a quarta viatura dessa noite. Para o juiz desembargador Aguiar Pereira, presidente da Associação Forense de Santarém, o caso de Nelson é de risco. Mas a Lei Tutelar Educativa em vigor não permite, ao contrário de outros países como Inglaterra, que quem tem menos de 14 anos fique fechado numa instituição própria para quem comete crimes (ver caixa). Segundo o juiz da associação que representa os profissionais da justiça, a única solução é tentar-se fazer um maior acompanhamento do menor natural do Entroncamento. Mas, ressalva, a instituição que detém a sua guarda, a Casa da Alameda em Lisboa, “não o pode prender à cama para evitar que fuja porque funciona em regime aberto”. O risco está nalgum acidente que possa ser provocado pelo menor quando conduz as viaturas furtadas. Se atropelar alguém a justiça responsabiliza os pais que vivem com problemas financeiros e sociais. A mãe reside numa barraca no Entroncamento. Outro perigo é para a integridade física do menor que se arrisca a ser agredido por algum lesado. Há vários meses que Nelson espalha o terror na região perante a perplexidade dos cidadãos. Já terá confessado às autoridades a autoria do furto de mais de três dezenas de carros. Mais desenvolvimentos na edição semanal.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo