Sociedade | 06-10-2006 16:58

Projectos para uma Santarém mais moderna

Transformar toda a zona do campo Sá da Bandeira, desde o tribunal até ao largo Cândido dos Reis, numa longa alameda pedonal é um dos muitos projectos que a câmara Municipal de Santarém quer pôr em marcha e concluir até 2009, no âmbito do desenvolvimento da “Marca Santarém”. No jardim das Portas do Sol, perante centenas de convidados, o presidente da autarquia, Francisco Moita flores, explicou o objectivo a alcançar: devolver a capitalidade à cidade e fazer com os seus habitantes e visitantes a vivam mais. “Já chega de Santarém estar de luto. Há que partir para a luta. Há que arrancar para uma cidade mais culta, mais sábia, mais moderna e mais vivida”, sublinhou Moita Flores, quinta-feira à tarde. A requalificação do campo Sá da Bandeira vai implicar o desvio das quatro faixas da avenida Sá da Bandeira para a zona da avenida do Brasil. Todo o espaço daí até ao lado contrário do largo será devolvido aos peões através de uma grande alameda pedonal, áreas verdes e zonas para esplanadas. No local será construído um parque de estacionamento subterrâneo com capacidade para mil lugares. O largo Cândido dos Reis voltará a ser mexido. O projecto prevê a alteração da rotunda e a recriação do antigo jardim das Amoreiras. A intervenção estende-se às avenidas Bernardo Santareno e Marquês de Pombal. Os jardins das Portas do Sol e da República vão ser requalificados. Vai ser melhorada a informação turística. A valorização do aspecto da rua O - principal eixo de entrada na cidade - bem como dos acessos pela EN3, EN 365, estrada de S. Domingos, estrada da Estação e ponte D. Luís, com reforço da iluminação, é outro objectivo a cumprir. Segundo o Presidente da Câmara há três bancos de investimento que já se mostram disponíveis para assegurar o financiamento.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo