Sociedade | 18-01-2010 09:32

Ligação ferroviária Coruche-Setil movimenta mais de 700 passageiros por semana

A ligação ferroviária entre Coruche e Lisboa, com passagem nas estações e apeadeiros de Marinhais e Muge, ambas no concelho de Salvaterra de Magos, e do Morgado e Setil, no Cartaxo, movimenta mais de 700 passageiros por semana. Os dados são fornecidos pela CP e respeitam ao final de Novembro último. Desde 7 de Setembro, altura em que o serviço de transporte de passageiros foi reactivado desde que em 2004 deixou de funcionar por falta de rentabilidade, 11.815 passageiros andaram de comboio naquela linha. O serviço passa pelos concelhos de Coruche, Salvaterra de Magos e Cartaxo.As viagens com maior número de passageiros registam-se entre Coruche e as estações da gare do Oriente e de Santa Apolónia, ambas em Lisboa. O trajecto Coruche-Marinhais é dos mais utilizados, especialmente por alunos que frequentam a Escola Profissional de Coruche. O horário com maior procura de passageiros é o das 07h50, na estação de Coruche, informa ainda a Câmara de Coruche. Em parceria com os municípios, a CP pretende realizar inquéritos de satisfação nos três concelhos de modo a aferir as necessidades dos utilizadores do comboio e dar-lhes resposta, bem como saber da sua origem e destino.Segundo explicou o vice-presidente da Câmara do Cartaxo, Paulo Varanda (PS), na última reunião do executivo, a autarquia está a tentar que o custo do passe de Lisboa ao Setil seja diminuído, acrescentando que a REFER se mostrou receptiva à ideia. Afirmou ainda que é intenção do município tentar que se reduza o preço do bilhete na ligação entre os apeadeiros de Santana e Setil, ambos no concelho do Cartaxo, que custa 1,05 euros. “Penso que se pode fazer um maior aproveitamento da estação de Santana e do seu parque de estacionamento. Porque quem tiver de fazer a ligação daí ao Setil vai pagar mais metade do valor do passe”, exemplificou Paulo Varanda.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo