Sociedade | 26-01-2010 13:00

Menina do Cartaxo que tem paralisia cerebral já está em Cuba a fazer tratamentos

Menina do Cartaxo que tem paralisia cerebral já está em Cuba a fazer tratamentos
A menina do Cartaxo que sofre de paralisia cerebral já viajou para Cuba onde vai ser submetida a tratamentos de fisioterapia que possam atenuar os efeitos da doença. A viagem para este país foi possível graças à solidariedade de muitas pessoas, à qual se associaram a proprietária do bar La Siesta, no Vale de Santarém (concelho de Santarém), Maria da Costa António, que promoveu uma recolha de fundos, e o músico Jaimão que produziu um CD que foi vendido naquele estabelecimento. Além de inúmeras pessoas que contribuíram depositando dinheiro em caixinhas distribuídas por vários estabelecimentos. Para os tratamentos os pais de Mariana Caria precisavam de cerca de 14 mil euros, mas segundo a empresária Maria da Costa António, conhecida por “Kikas”, foram angariados um total de 16 mil euros. Dos quais cerca de 12 mil euros provieram da venda do CD e da recolha de fundos junto dos clientes do bar La Siesta e também da discoteca Kapott, em Almeirim, e do ginásio Horas Vagas, de que também é proprietária. O restante foi obtido através das caixinhas e de um espectáculo de solidariedade que decorreu no Cartaxo. Kikas contribuiu também com o pagamento das viagens. Os pais acreditam que com os tratamentos em Cuba, Mariana possa vir a desenvolver mais rapidamente as funções motoras, que são a sua principal preocupação, até porque a menina não consegue andar. Mariana nasceu prematura de 32 semanas e com atrasos de desenvolvimento. Desde essa altura tem passado pela mão de vários médicos. Tem sido acompanhada em vários hospitais desde o parto que foi feito no Hospital S. Francisco Xavier, em Lisboa. A mãe, Fátima Caria, já tinha contado a O MIRANTE que a filha só utiliza 40 por cento do cérebro. “A minha grande preocupação é a parte motora porque as perspectivas de recuperação são poucas. Queremos ir a Cuba tentar a possibilidade de haver alguma recuperação por mínima que seja”, referiu na altura. Foi aberta também uma conta no Montepio Geral do Cartaxo (com o nº 0036-0290-99100020962-14), que só pode ser movimentada para pagamento de materiais que a Mariana precise.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo