Sociedade | 28-01-2010 09:55

Julgada doze anos depois por ter burlado Centro de Emprego

Uma comerciante apropriou-se de 20 mil euros do Instituto de Emprego e Formação Profissional e vai ser julgada no Tribunal de Santarém acusada de desvio de subsídio. Crime que é punido com pena de prisão entre os seis meses e os seis anos. O caso remonta a 1997 e quatro anos depois é deduzida acusação pelo Ministério Público (MP). O julgamento só agora foi marcado porque a arguida, actualmente com 36 anos e residente na freguesia de Foros de Salvaterra, concelho de Salvaterra de Magos, esteve em paradeiro desconhecido. Quando foi deduzida acusação e enviado o processo para julgamento, o procurador do MP alertava que atendendo à “gravidade dos factos e à personalidade da arguida, “cujo paradeiro se desconhece, existe o perigo de a mesma vir a subtrair-se à acção da justiça”. E determinava que assim que fosse encontrada fosse submetida à medida de coacção de apresentações semanais às autoridades. NOTÍCIA DESENVOLVIDA NA EDIÇÃO SEMANAL DESTA QUINTA-FEIRA

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo