Sociedade | 23-09-2010 13:46

Freguesia de Granho com médico assegurado só até final do ano

O médico que dá consultas na freguesia do Granho, concelho de Salvaterra de Magos, vai manter-se em funções “pelo menos até Dezembro”. A informação foi avançada pela presidente do município, Ana Cristina Ribeiro (BE), depois da reunião do presidente da Junta de Freguesia do Granho, Joaquim Ventura Ferreira, com a directora do Agrupamento de Centros de Saúde da Lezíria II (ACES), Luísa Portugal. Ana Cristina Ribeiro referiu que as palavras da directora do ACES vêm confirmar as preocupações do executivo municipal em relação à falta de médicos no concelho. “A senhora directora do ACES disse ao senhor presidente da junta que começasse a transmitir aos seus munícipes que muito em breve vão ter que ser atendidos no Centro de Saúde de Glória do Ribatejo”, revelou a autarca. E acrescentou: “O presidente da junta ainda chamou a atenção para a idade da maioria dos habitantes do Granho e da falta de condições financeiras para as deslocações à freguesia vizinha, mas não valeu de nada”, referiu a autarca.O presidente da Junta de Freguesia do Granho, Joaquim Ventura Ferreira, confirmou a O MIRANTE a sua preocupação após a reunião com a directora do ACES da Lezíria II, mas garante que não vai baixar os braços. O autarca já pediu nova reunião a Luísa Portugal para tentarem encontrar outras soluções que não seja fechar o Centro de Saúde como “se prevê” no próximo ano. “Já informei a população, que está do meu lado e quer que faça tudo para que continuemos com médico de família. Eles estão até na disposição de ajudar a pagar para termos médico no Granho”, disse Joaquim Ferreira.Em entrevista a O MIRANTE (ver edição 12-08-2010), a directora do Agrupamento de Centros de Saúde da Lezíria II, Luísa Portugal, demonstrou a sua preocupação em relação ao funcionamento de alguns centros de saúde nomeadamente no concelho de Salvaterra de Magos. “Já tenho alguns locais em que os centros de saúde estão a funcionar apenas com recurso a empresas de prestação de serviços. Vou ter problemas a breve trecho em alguns locais se as pessoas se reformarem. Um deles é Salvaterra de Magos”, referiu na altura.Ainda segundo Ana Cristina Ribeiro, existe também a “suspeita” da possibilidade de encerramento do Centro de Saúde de Foros de Salvaterra. “É inqualificável se isso acontecer. Será um enorme retrocesso e uma brincadeira por parte da administração central que ao longo de tantos anos tem demonstrado abertura para a construção de um novo Centro de Saúde”, disse a autarca.Recorde-se que o actual posto de saúde de Foros de Salvaterra funciona há cerca de 30 anos em instalações provisórias na antiga sede de uma associação perto da junta de freguesia. A cobertura do telhado em amianto também levanta preocupação a quem frequenta as instalações, pelos potenciais riscos para a saúde. Em 2008 o Ministério da Saúde anunciou, por ofício, que as obras de construção das novas instalações estariam no terreno no último trimestre de 2008.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo