Sociedade | 24-09-2010 00:15

IGESPAR quer alterações ao projecto do Café Central

O Café Central ainda não reabriu portas porque o Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico - IGESPAR pediu alterações ao projecto de reconversão daquele espaço emblemático do centro histórico de Santarém. A informação foi dada pelo presidente da Câmara de Santarém, Francisco Moita Flores (PSD), na última sessão da assembleia municipal, em resposta a uma pergunta do eleito socialista José Noras.O Café Central é propriedade de um particular e está situado numa das principais ruas do centro histórico. O município tomou de trespasse e arrendamento o espaço em 26 de Abril de 2000 para evitar que o espaço fosse desactivado. O café esteve concessionado até ao Verão de 2007, quando encerrou portas pela última vez.Em Outubro do ano passado o município decidiu adjudicar a exploração do Café Central por um período de cinco anos à empresa Cármen e Selim, pelo valor de 1.200 euros mensais. Antes já tinham sido lançados concursos públicos para a atribuição do café que tinham ficado desertos. O que levou a que se optasse por adjudicar a concessão da exploração por ajuste directo à melhor proposta, tendo contactado quatro entidades.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo