Sociedade | 28-09-2010 15:56

Câmara do Cartaxo recusa encerrar a Casa das Peles

O secretário de Estado da Administração Local exigiu o encerramento imediato da empresa Casa das Peles, com sede no Cartaxo, num processo para reposição da legalidade urbanística, mas o executivo municipal, reunido esta terça-feira, dia 28, decidiu por unanimidade, votar contra a cessação daquelas instalações, para preservar mais de 100 postos de trabalho.A Secretaria de Estado da Administração Local exigiu o encerramento da conhecida loja devido à violação do plano director municipal do Cartaxo com a construção de nova área comercial da empresa em área agrícola e florestal, situação detectada em 2001. O executivo municipal, suportado por pareceres jurídicos, apresentou diversos argumentos para deliberar não encerrar o complexo empresarial, argumentando que no actual contexto económico-financeiro, o impacto negativo e desastroso para a economia do concelho a perda de mais de 100 postos de trabalho.A autarquia considera extemporânea e despropositada a decisão da tutela, ainda mais num momento de quadro económico desfavorável e de elevado desemprego, mas também porque garante estar praticamente concluída a legalização do processo através de uma alteração simplificada ao PDM. Recorda ainda que, recentemente, faliram no concelho e na região a Opel – Azambuja e a Metalgrupo, com consequências negativas para mais de 320 famílias do concelho.Mais informações na edição impressa de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo