Sociedade | 30-09-2010 13:32

Câmara de Ourém paga 12 mil euros por tourada cancelada

O cancelamento da corrida de toiros prevista para dia 22 de Agosto em Ourém, por falta de condições do terreno escolhido para montagem da praça amovível, vai custar ao município cerca de 12 mil euros em indemnizações. Em reunião camarária, a oposição PSD manifestou o seu desagrado por se ter avançado com os contratos antes de as questões técnicas estarem asseguradas. O vereador Nazareno do Carmo (PS), que havia avançado com a ideia da tourada, respondeu: “Não sou político, estou aqui para cumprir o que prometi em campanha. Tenho que correr riscos para fazer obra. Agora virem pôr em causa uma questão de 12 mil euros! Da minha parte, não contem mais comigo para questões de animação em Ourém”. O presidente do município, Paulo Fonseca (PS), assumiu a responsabilidade pelo cancelamento. “Esta foi a decisão a ser tomada. Politicamente era o que havia a fazer”, disse. A corrida de touros marcada para a tarde de 22 de Agosto, um domingo, era dedicada ao emigrante e organizada pelo município. Contava no cartaz com os cavaleiros Rui Salvador, José Manuel Duarte e João Cerejo e com os forcados amadores de Azambuja e de Tomar. Foi adiada devido a não estarem reunidas as condições de segurança para montar as bancadas amovíveis. Segundo disse o vereador José Alho (PS) em anterior reunião de câmara, com o aproximar do dia da corrida o executivo apercebeu-se que o local e as condições de segurança não eram as ideais para a realização do evento. “Numa lógica de custos/benefícios, era preferível cancelar”, justificou.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo