Sociedade | 03-12-2010 07:57

Orçamento da Câmara de Abrantes aposta na captação de fundos comunitários

O orçamento da Câmara Municipal de Abrantes para 2011, no valor de 48,5 milhões de euros, foi aprovado em reunião do executivo apenas com os votos favoráveis dos quatro eleitos da maioria socialista. O vereador do movimento independente ICA absteve-se e os dois vereadores do PSD votaram contra. Segundo nota da autarquia, “o orçamento e o plano de actividades são fortemente condicionados pelos constrangimentos da crise económica e financeira” mas, ao mesmo tempo, é ambicioso em termos de investimentos a candidatar a fundos comunitários. “Trata-se de uma oportunidade de angariar financiamentos para fazer face a um conjunto de investimentos considerados estruturantes e que deverão contribuir para a promoção da qualidade de vida dos cidadãos e para a afirmação da competitividade do concelho, num ano crucial para a apresentação de candidaturas”, lê-se na nota de imprensa emitida pelo município. A construção dos novos centros escolares de Bemposta, Rio de Moinhos, Alferrarede e Tramagal), o lançamento da empreitada para construção da Escola Superior de Tecnologia de Abrantes (ESTA) no Tecnopólo e a instalação de quadros interactivos nas escolas do 1º ciclo do ensino básico são projectos relevantes na área da educação que devem ter andamento em 2011. Na área social destacam-se projectos como a criação de equipas móveis de apoio aos idosos nas freguesias do norte do concelho, a instalação da tele-assistência a idosos, a aquisição de duas viaturas para criação de serviços móveis de saúde, o início da construção de 20 fogos de habitação social no Rossio,a criação de incentivos à fixação de profissionais de saúde no concelho e o reforço da segurança nocturna no Centro Histórico. No capítulo da cultura, turismo e desporto pretende-se, entre outros pontos, elaborar projecto para recuperação do Edifício Carneiro para instalação da Oficina da Cultura, adaptar o antigo quartel dos Bombeiros Muniocipais para instalação da nova Galeria de Arte e adaptar o edifício dos antigos escritórios da Metalúrgica Duarte Ferreira, no Tramagal, para instalação do Núcleo Museológico Duarte Ferreira. Na área do urbanismo prevê-se a execução do projecto de requalificação da praça central de S. Miguel do Rio Torto e do Jardim do Pego, requalificação da zona envolvente à estação ferroviária de Abrantes e da E.N nº 2 (Arrifana) e a construção do novo Mercado Diário e loja de turismo, bem como requalificar o Jardim do Castelo. PSD diz que o orçamento está empolado Os vereadores do PSD produziram uma extensa declaração de voto onde consideram ser um “paradoxo” que numa “época de crise acentuada”, em que todas as instituições devem analisar profundamente todas as despesas, o orçamento da Câmara de Abrantes aumente mais de 33 por cento no seu valor global face a 2010. Santana-Maia Leonardo e António Belém Coelho criticam também o aumento das despesas correntes de 18,690 milhões de euros para 20,079 milhões e o “empolamento” no lado das receitas “que não poderá deixar de desvirtuar o orçamento em termos de credibilidade e execução futura”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo