Sociedade | 28-12-2010 17:33

GNR dá formação a futuros condutores sobre prevenção rodoviária

A GNR começou esta terça-feira a dar formação a futuros condutores sobre prevenção rodoviária, no âmbito de um protocolo celebrado entre o Governo Civil de Santarém, forças policiais, a Federação Distrital dos Bombeiros e escolas de condução.Na iniciativa, que decorreu numa escola de condução da cidade de Fátima, o comandante do Destacamento de Trânsito de Santarém da GNR explicou que, embora alguma da matéria “já tenha sido abordada nas aulas de condução, nunca é demais relembrar”.“As imagens podem chocar as pessoas mais sensíveis, mas o objectivo é só um, mostrar o que se passa nas nossas estradas”, referiu Márcio Nunes na exposição, de uma hora, que incluiu fotografias e vídeos de acidentes ou de simulações de sinistros, assim como de manobras perigosas.Frisando que “a causa principal dos acidentes é o condutor”, o responsável declarou: “Não fiquem a pensar que é a via ou o veículo”.Após analisar a sinistralidade rodoviária no distrito, o militar da GNR destacou os factores que podem influenciar a condução, como o cansaço, o uso de telemóvel ou o consumo de álcool, assim como o efeito da velocidade nos ocupantes do veículo ou nos peões.Aos jornalistas, Márcio Nunes referiu que este módulo de formação é “mais uma campanha de sensibilização”, salientando que “todas fazem falta” no objectivo comum da redução dos acidentes.Artur Jorge, de 18 anos, um dos alunos presentes, reconheceu que os futuros condutores “só têm a ganhar com este tipo de acções”.“É importante porque nos alerta para os perigos da estrada”, observou.A governadora civil de Santarém, Sónia Sanfona, adiantou que a formação, que se vai repetir noutras escolas de condução do distrito, “serve para dar um conjunto de informação aos futuros condutores que estão neste momento a aprender”, para que tenham “um comportamento mais cívico”.Admitindo que “os resultados da sinistralidade não são muito agradáveis de ver”, Sónia Sanfona defendeu, contudo, que “essa informação também é preciso” que chegue às pessoas.A responsável acrescentou que o protocolo, celebrado em Setembro, prevê ainda que os bombeiros dêem formação no âmbito da protecção e socorro aos futuros condutores, sobre “como se devem comportar quando forem intervenientes ou assistam a um acidente na estrada”.Em 2009, morreram nas estradas do distrito de Santarém 75 pessoas e 233 ficaram feridas com gravidade, resultado de 5124 acidentes.Até 15 de Dezembro, as autoridades registaram na mesma área 5054 acidentes, com 43 mortos e 206 feridos graves.“Em Santarém, os números não sendo bons, são animadores”, sustentou Sónia Sanfona, realçando a diminuição do número de mortos e dos feridos graves e acreditando que “isso é, também, resultado das inúmeras campanhas” do Governo Civil de Santarém e que, pela primeira vez, engloba os futuros condutores.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo