Sociedade | 26-07-2011 07:14

Empresa que pretende comprar TNC propõe redução de cinquenta por cento do salário aos trabalhadores

Empresa que pretende comprar TNC propõe redução de cinquenta por cento do salário aos trabalhadores
A empresa We-Go que está interessada em comprar o que resta da Transportadora Nacional de Camionagem (TNC), sediada em Alverca, concelho de Vila Franca de Xira, apresentou hoje, 25 de Julho, por volta das 17h50 uma proposta de reduzir em cinquenta por cento o ordenado dos 126 trabalhadores. A empresa também manifestou total indisponibilidade para pagar os créditos vencidos. O Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários e Urbanos de Portugal (STRUP) classificou a proposta de “brincadeira” e promete levar à reunião que se realizará amanhã, 26 de Julho, às 11h00 no Ministério da Economia e do Emprego outra proposta concreta – os trabalhadores abdicam dos créditos vencidos, mas a empresa terá de salvaguardar todos os direitos e regalias actuais dos trabalhadores. Se o salário médio dos 108 motoristas da empresa rondava os 1840 euros líquidos, a proposta que a We-Go apresentou foi a de pagar cerca de 1590 euros, sem descontos, o que dá ao fim do mês perto de 900 euros. Para os restantes trabalhadores, que ocupavam cargos administrativos na empresa, e auferiam salários perto dos 1000 euros, a proposta seria a de passarem a ganhar 561 euros. O descontentamento dos trabalhadores no plenário que se realizou hoje, às 18h00, era visível. A maioria acredita que se trata de um engodo para abdicarem das dívidas actuais que a empresa tem para com eles, e daqui a uns meses serem despedidos pela We-Go. “Na conversa que tivemos hoje de manhã as diferenças salariais não eram muito significativas, ao contrário da proposta que acabou de chegar. Se a We-Go não for uma empresa sustentável corre-se o risco de tudo não passar de uma manobra de diversão para conseguirem salvaguardar o património da empresa e deixar os trabalhadores sem nada”, alertou a presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Maria da Luz Rosinha que esteve presente no plenário. Para o dirigente sindical da STRUP, Fernando Fidalgo, “a proposta nada mais é do que andar a brincar com os trabalhadores num processo que está longe de ser transparente”. A proposta da We-Go só chegou às 17h50, quando o plenário com os trabalhadores estava marcado para as 18h00. Recorde-se que esta empresa é um satélite da TNC2, propriedade de José Augusto Leal, um dos filhos do fundador da empresa, e uma das actuais credoras da TNC. Segundo adiantou o sindicato a empresa foi fundada em 2007 e na altura só tinha um único trabalhador, o filho de José Augusto Leal.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo