Sociedade | 27-12-2011 07:50

Processo da “ParqT” remetido para investigação à Procuradoria-Geral da República

Por proposta dos independentes, o executivo camarário de Tomar deliberou, na reunião de 23 de Dezembro, enviar todo o processo relativo à “ParqT”, que envolve o pagamento de 6,5 milhões à empresa “Braga Parques” para reaver a concessão do parque de estacionamento localizado atrás do edifício dos Paços do Concelho e poder avançar com a tarifação de espaços na cidade, ao cuidado do Procurador-Geral da República e ainda à Inspecção da Administração Local (IGAL). A decisão foi tomada por unanimidade. A proposta salienta que o objectivo passa por obter o esclarecimento cabal de tudo o que se passou até culminar neste desfecho. “Não podem existir dúvidas sobre este processo que, logo no início, deveria ter visto prévio do Tribunal de Contas e não teve. Para salvaguardar o bom nome das pessoas que estiveram neste processo, nada melhor do que um inquérito pelas autoridades externas competentes nesta matéria”, sustentam os “Independentes por Tomar”, Pedro Marques e Graça Costa. Foi o actual presidente da Câmara de Tomar, Carlos Carrão (PSD), que colocou a proposta em cima da mesa do executivo. “Não vejo qualquer inconveniente que este processo seja enviado para que entidade for”, disse o autarca, com a ressalva de que não concordava com o teor da totalidade da proposta mas que, no essencial, concordava com o que ali estava expresso.Notícia desenvolvida na próxima edição semanal

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo