Sociedade | 20-05-2012 09:41

Autarca reclama melhor resposta dos serviços de saúde em Ourém

O presidente da Câmara de Ourém aproveitou a visita do secretário de Estado da Saúde, Fernando Leal da Costa, no dia 11 de Maio, a Fátima, onde visitou o Hospital de Campanha do INEM - montado pela primeira vez em Portugal, durante a última peregrinação de Maio - para lhe falar dos problemas "dramáticos" relativamente à deficiente resposta dos serviços de saúde no concelho. Paulo Fonseca (PS) alertou o governantes para os números no concelho - cerca de 50 mil habitantes, aproximadamente cerca de 100 mil emigrantes que regressam todos os anos de férias e cerca de cinco milhões de pessoas que visitam Fátima anualmente - para demonstrar a sua preocupação com a falta de serviços de saúde de proximidade. "Com este número de população e também de visitantes, somos um concelho que necessita de uma capacidade aceitável de respostas. Mas a verdade é que não temos uma resposta adequada ao nível de cuidados de saúde primários. Além disso, o acesso hospitalar é absolutamente revoltante já que, na maioria das valências, os utentes têm que se deslocar ao Hospital de Abrantes, que se situa a cerca de 70 quilómetros de Ourém", realçou o presidente da autarquia.Paulo Fonseca recordou ainda a Fernando Leal da Costa que o município realizou "sucessivas" reuniões com a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, tendo a Câmara de Ourém apresentado uma proposta que "ajudava a solucionar o problema e sem aumento substancial de encargos" mas a mesma proposta continua sem resposta, "oito meses após o primeiro encontro", sublinhou o presidente do município oureense.Recorde-se que, em Outubro de 2011, a população do concelho manifestou-se em várias freguesias para protestar contra o encerramento de unidades de saúde do concelho.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Vale Tejo