Sociedade | 30-01-2013 00:13

Câmara de Alcanena avança com providência cautelar contra agregação de freguesias

A Câmara Municipal de Alcanena anunciou esta terça-feira que vai avançar com uma providência cautelar para tentar travar o processo de reorganização administrativa autárquica que prevê a agregação de cinco freguesias nesse concelho, com a criação da União das Freguesias de Alcanena e Vila Moreira e da União das Freguesias de Malhou, Louriceira e Espinheiro.A decisão do município liderado por Fernanda Asseiceira (PS) surge na sequência da publicação em Diário da República, no dia 28 de Janeiro, da lei que vem dar cumprimento à obrigação de reorganização administrativa do território das freguesias, estabelecida através da criação de freguesias por agregação ou por alteração dos limites territoriais.“Esta reorganização, feita contra a vontade das populações, tem merecido, desde a primeira hora, forte oposição por parte da Câmara Municipal de Alcanena, que considera serem as freguesias fundamentais no desempenho das políticas de proximidade que permitem o bem-estar e a segurança de cada um dos cidadãos, onde quer que se encontrem”, lê-se em nota de imprensa emitida pela Câmara de Alcanena, que em 30 de Maio de 2012 tinha emitido parecer desfavorável à agregação de freguesias no concelho. Essa posição serviu de base à pronúncia, igualmente desfavorável, da Assembleia Municipal de Alcanena.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo