Sociedade | 04-10-2013 11:50

Sousa Gomes atemorizado com o facto de poder ficar sem nada para fazer

Sousa Gomes pode vir a colaborar com o CRIAL a título gratuito
Ficar sem nada para fazer é um facto que atemoriza o presidente cessante da Câmara de Almeirim, José Sousa Gomes. O autarca que através de um movimento com o seu nome liderado pela sua chefe de gabinete, Rosa Nascimento, não conseguiu vencer as eleições para a assembleia municipal, para a qual se candidatou. Sousa Gomes foi o único eleito do movimento mas confessa a O MIRANTE que não vai assumir o lugar. Segundo o ainda presidente em gestão até à tomada de posse dos novos eleitos, quem irá ficar no lugar na assembleia municipal é Rosa Nascimento que era a terceira da lista a este órgão, já que Jorge Veiga Dias, o número dois, também não estará disponível, segundo o autarca, para se sentar na assembleia. Sousa Gomes refere ainda que o não assumir o lugar é uma opção pessoal mas admite ir assistir a algumas reuniões no lugar do público para manter o contacto com a política e as pessoas.Em declarações ao nosso jornal, Sousa Gomes diz que depois de uma vida intensa de trabalho ficar sem uma ocupação é uma coisa que o preocupa. No entanto revela que está à procura de arranjar uma actividade que muito provavelmente vai passar pelo Centro de Recuperação Infantil de Almeirim (CRIAL). Sousa Gomes diz que para se sentir ocupado pode colaborar com a instituição na medida das suas possibilidades e "sem receber um cêntimo". O CRIAL é presidido pelo vereador cessante José Carlos Silva, que era candidato pelo “Movimento Zé Gomes” à freguesia de Almeirim que foi ganha pelo PS.Sousa Gomes era presidente da Câmara de Almeirim há duas décadas. Foi nos seus mandatos que se construiu a estação de tratamento de águas residuais que serve também Alpiarça, entre muitas obras que mudaram a face do concelho. Esteve na primeira linha do associativismo municipal ao nível da sub-região da Lezíria do Tejo, primeiro com a criação da associação de municípios da Lezíria do Tejo, que veio a originar depois a comunidade urbana e actualmente a comunidade intermunicipal da Lezíria do Tejo, da qual ainda é presidente da administração. É ainda o presidente da empresa intermunicipal Águas do Ribatejo, tendo defendido que esta se mantivesse unicamente com capitais públicos depois de ter falhado a entrada de um parceiro privado na empresa. Sousa Gomes vai ter de sair destes dois cargos quando cessar o seu mandato autárquico.José Sousa Gomes, foi professor e esteve ligado ao associativismo em várias colectividades e clubes, como o União de Almeirim. Actualmente é o presidente da assembleia geral do CRIAL. Em 2011 foi distinguido com o Prémio Vida nos Prémios Personalidade do Ano atribuídos por O MIRANTE. Na cerimónia e após receber o prémio confidenciou que chegou a pensar ser médico para ajudar pessoas em momentos de aflição. “Fui presidente de câmara e ser presidente de câmara é ser-se um pouco de tudo e também de médico na terapia que se presta quando se atende os munícipes e se procura resolver os problemas. Este serviço é de utilidade extrema e torna a vida de autarca apaixonante”, confessou.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo