Sociedade | 13-11-2013 00:13

O tempo em que os alunos bebiam vinho para se aquecerem e levavam porrada para terem respeito

O tempo em que os alunos bebiam vinho para se aquecerem e levavam porrada para terem respeito
Nas décadas de 60 e 70 era normal os professores baterem nos alunos para imporem a disciplina. Silvina Matos era professora nessa época em Samora Correia e explica que na altura as reacções mesmo entre as crianças "eram muito físicas e por isso tinha que se utilizar a força". Silvina recorda o episódio de quando estava a controlar a fila para a cantina e um aluno a ameaçou que lhe dava com uma cadeira se não se fosse embora. A professora colocou-se ao lado dele até que começasse a comer e hoje recorda que na altura fez-se valente mas estava cheia de medo. "Os miúdos que eram mais reguilas são os que me deixam mais saudades porque eram um desafio. Hoje se os vejo a passar na rua e não me cumprimentam, provavelmente é porque andam mal encaminhados", salienta Marina Vinhas, 64 anos, que também leccionou nesses tempos. Realça que era importante haver autoridade nas salas de aula e que isso "transmitia segurança aos alunos". Silvina, 70 anos, que começou a dar aulas com 20 anos, recorda que com o tempo perdeu-se o hábito de bater nos alunos, com o que concorda porque hoje os tempos são diferentes.* Reportagem completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo