Sociedade | 14-11-2013 17:00

Tribunal atribui guarda de menina de Alpiarça à madrinha

Tribunal atribui guarda de menina de Alpiarça à madrinha
Acabou a angústia para Isabel Machacaz, uma mulher residente em Alpiarça que corria o risco de ficar sem a guarda da afilhada de quem cuidava há mais de um ano como se fosse sua filha. O Tribunal de Almeirim decidiu na semana passada atribuir a guarda definitiva da menina de três anos e meio à madrinha. Para esta decisão contou também o facto dos pais biológicos da criança terem confessado perante a juíza que "não tinham qualquer tipo de condições de criarem a menina e que esta estava muito bem entregue à família de Isabel Machacaz", recorda a madrinha da menina envolvida no processo.A nova família vai ficar sob "vigilância" de técnicas da Segurança Social durante 18 meses. A menina vai poder ver os pais embora ainda não esteja estipulado em que dias e condições. Isabel Machacaz confessa-se aliviada por este "martírio" ter acabado e por ela e o marido poderem continuar a cuidar da criança como se fosse sua filha.* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo