Sociedade | 06-12-2013 13:31

Câmara de Azambuja desiste de licenciar construção de aterro à entrada da vila

A Câmara de Azambuja vai notificar a Agência Portuguesa do Ambiente e Comissão de Coordenação de Lisboa e Vale do Tejo de que se opõe totalmente à instalação de um Aterro de Resíduos Não Perigosos e de resíduos inertes na quinta da Queijeira, junto à entrada da vila pelo lado do Cartaxo. O executivo decidiu ainda revogar a proposta de declaração de interesse público municipal da instalação daquele aterro, aprovada em câmara em 13 de Maio de 2008, bem como notificar a empresa detentora da licença de extracção de inertes para executar um plano de acção de recuperação paisagística no terreno previsto.A proposta aprovada partiu da Coligação Pelo Futuro da Nossa Terra e foi aprovada com três votos a favor dos eleitos da coligação (2) e da CDU (1), dois votos contra do presidente e do vice-presidente da câmara, Luís de Sousa e Silvino Lúcio, ambos do PS, e duas abstenções, dos também vereadores da maioria socialista, António Amaral e Herculano Martins.Recorde-se que em 13 de Maio de 2008 a câmara municipal emitiu declaração de interesse público municipal na instalação do aterro em terreno onde a empresa Zubareia – Areias, SA já tinha uma extracção de areias. * Notícia em desenvolvimento.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo