Sociedade | 23-12-2013 10:26

Padre Borga pede para rezarem pelo colega da Golegã acusado de abusos de crianças

O padre José Luís Borga pediu aos seus fieis da Chamusca na missa habitual de sábado na igreja matriz que rezassem pelos padres. "Tenho um assunto para vos falar sobre o irmão António Júlio mas esta ainda não é a altura. Entretanto rezem por ele e pelos padres que têm falta de carinho e amor da comunidade", pediu já no final da missa o sacerdote conhecido também por ser cantor.O padre da Golegã, indiciado por abusos de duas menores, fica em liberdade a aguardar a investigação da Polícia Judiciária num sítio afastado da zona onde exercia funções e que não é conhecido. António Júlio Santos já tinha sido afastado de funções e foi colocado num local que não é divulgado pela diocese quando O MIRANTE divulgou a situação no início de Dezembro. Mais de duas semanas depois a Polícia Judiciária deteve o sacerdote e apresentou-o para primeiro interrogatório no Tribunal da Golegã. O juiz de instrução criminal aplicou-lhe como medidas de coacção a entrega do passaporte para evitar que saia do país, o pagamento de uma caução de 3500 euros e a proibição de contactar com menores e de se aproximar da zona onde era padre. A Diocese de Santarém continua a conduzir o processo canónico de averiguações que já se tinha iniciado quando O MIRANTE avançou com a informação. O vigário geral da diocese, Aníbal Vieira, disse ao nosso jornal que aguarda com serenidade o desenrolar dos processos, o da igreja e o da justiça.NOTÍCIA DESENVOLVIDA NA EDIÇÃO SEMANAL EM PAPEL DE QUINTA-FEIRA

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo