Sociedade | 23-08-2015 12:49

Comandante dos Bombeiros de Azambuja arrisca perder o cargo

Por causa da alegada recusa de socorro à mulher do ex-comandante.

A Direcção Nacional de Auditoria e Fiscalização, órgão da Autoridade Nacional de Protecção Civil, tem já em mãos o processo que diz respeito à alegada recusa de prestação de socorro, por parte do comandante dos Bombeiros Voluntários de Azambuja, Armando Baptista, à mulher do ex-comandante da corporação, Pedro Cardoso. O caso ocorreu no mês de Junho. A resolução do caso deverá ocorrer no próximo mês e, em última instância, o caso pode mesmo levar à saída do comandante Armando Baptista da corporação, caso seja considerado culpado dos factos de que é acusado. O facto de o processo ter subido a este órgão quer dizer que deixou de ser um processo de investigação sumária, por se tratar de algo mais complexo e aparentemente de maior gravidade, sendo necessário uma comissão específica para resolver a situação. Em causa está, recorde-se, uma alegada ordem do comandante de não ser prestado qualquer socorro enquanto não terminasse uma reunião que o mesmo estava a ter com os membros da corporação no quartel. Neste período, a referida mulher do ex-comandante sentiu-se mal e teve de ser socorrida pela corporação da Castanheira do Ribatejo, concelho de Vila Franca de Xira, quando a vítima mora a apenas 100 metros do quartel da Azambuja. * Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo