Sociedade | 12-11-2015 13:25

Câmara de Rio Maior mexe nos serviços e acaba com mega divisão

A Câmara Municipal de Rio Maior voltou a mexer na sua estrutura, com a extinção da mega Unidade Orgânica de Educação, Acção Social, Cultura, Desporto, Turismo e Juventude, criada em 2013 e para a qual tinha sido contratado, por concurso público, um novo director em Março último - João Socorro, que era técnico superior de Desporto no município de Almada. Com a extinção dessa unidade extingue-se também esse posto de chefia e as áreas de actuação que lhe pertenciam são agora repartidas pelas quatro unidades orgânicas restantes na autarquia.Esta alteração que entra em vigor em 2016, apenas três anos passados sobre a última mexida na estrutura orgânica municipal, é justificada pela presidente da câmara, Isaura Morais (PSD), com a necessidade de “assegurar a adequação dos serviços às necessidades de funcionamento e de optimização dos recursos”. Ou seja, pretende-se poupar dinheiro e agilizar e melhorar a resposta da máquina camarária às solicitações com que se confronta no dia a dia.“Não pode um município impor maiores sacrifícios aos munícipes sem antes procurar a sua eficiência interna, quer do ponto de vista operacional, quer financeiro”, afirma Isaura Morais na proposta que pôs à consideração do executivo. Mas a argumentação não convenceu a oposição. Os dois vereadores do PS e o vereador da CDU votaram contra, passando a proposta apenas com os votos favoráveis da maioria PSD/CDS.* Notícia mais detalhada na próxima edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo