Sociedade | 15-11-2015 01:32

Desenvolvimento económico e redução de carga fiscal são prioridades em Coruche

Executivo municipal aprovou orçamento de 17 milhões de euros para 2016.

A criação do Parque Empresarial do Sorraia, a infra-estruturação da Zona Industrial do Monte da Barca e a Incubadora de Empresas são alguns dos investimentos prioritários da Câmara Municipal de Coruche para 2016. O presidente do município, Francisco Oliveira (PS), considera que a criação destas infra-estruturas permitirá uma maior "atractividade empresarial" para o concelho, o que "naturalmente criará condições para mais emprego e, consequentemente, para fixar população no concelho", referiu na reunião de câmara em que o Orçamento e as Grandes Opções do Plano para 2016 foram aprovadas.O orçamento do município para o próximo ano é de cerca de 17 milhões de euros, uma redução de 7,45 por cento (%) em relação a 2015, ou seja, cerca de um milhão de euros a menos nos cofres da autarquia. "Além da redução em relação ao orçamento de 2015 deve realçar-se que estamos a aprovar o orçamento da câmara sem conhecer ainda o Orçamento de Estado para 2016, o que é um obstáculo", sublinhou, acrescentando que o atraso do Programa de fundos comunitários Portugal 2020 e a previsão de uma redução das verbas comunitárias em 41% em relação a 2015, no que diz respeito à despesa de capital também complicam a gestão do município.Apesar da diminuição da receita, Francisco Oliveira destaca a "boa gestão" da autarquia e o "rigor financeiro" presente na definição das prioridades, o que permite, realça, que o executivo reforce em 43% a verba de apoio às famílias. São mais de 500 mil euros vocacionados para os programas de Bolsas de Estudo, Casas com Gente, auxílios económicos, apoio a população carenciada e programas de estágio/emprego. NOTÍCIA DESENVOLVIDA NA EDIÇÃO SEMANAL EM PAPEL

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo