Sociedade | 21-02-2016 00:29

Canil intermunicipal na Lezíria do Tejo pode ser solução para animais abandonados

Canil intermunicipal na Lezíria do Tejo pode ser solução para animais abandonados
BENAVENTE

Presidente da Câmara de Benavente diz que começa a ser urgente uma resposta concertada a esse nível.

A Câmara Municipal de Benavente está disposta a avançar para a criação de um canil de cariz supraconcelhio para solucionar o problema do abandono de animais domésticos nos concelhos da comunidade intermunicipal de que faz parte. O propósito foi anunciado pelo presidente da autarquia, Carlos Coutinho (CDU), que se mostra preocupado com um problema que ocorre não só no seu concelho, mas também nos vizinhos, que se relaciona com o número de cães abandonados e com o facto o actual canil estar já, há muito, com a capacidade esgotada.
"É uma problemática que não é apenas de Benavente, é de toda a nossa região e no âmbito da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo está a ser estudada a possibilidade de poder ser construído um canil de cariz intermunicipal que possa servir a todas as câmaras municipais ou às que demonstrarem interesse. Pela nossa parte estamos a fazer a avaliação e a perceber como é que vai funcionar e se é uma boa solução para Benavente, sendo certo que temos já este espaço e que no futuro podia até ter uma outra solução que não a actual", explicou Carlos Coutinho.
O líder da autarquia afirma que começa a ser urgente ter uma solução para o problema do abandono dos animais, sobretudo devido à sobrelotação do canil local. "Neste momento temos lá mais de 50 cães e já atingiu o limite. Se fossem 500 também os teríamos lá, mas não é assim que se resolve. Funciona em boas condições, tem um conjunto de pessoas que pertencem a uma associação protectora dos animais a colaborar mas, apesar dos esforços que têm sido feitos para divulgar a adopção, esta é em número insuficiente", defende o autarca.
No concelho de Benavente, onde há registados cerca de 1100 cães, o problema de cães abandonados cresce sazonalmente, com o maior abandono a registar-se no Verão, pelo que o presidente da câmara defende que tem de haver um trabalho de fundo para mudar as mentalidades. "Este é um problema que vai para além daquilo que é a gestão do canil, é cultural pela forma como as pessoas ainda têm alguma dificuldade em respeitar os animais. Sabemos muito bem que, muitas vezes, os animais são colocados na rua quando atingem um tamanho indesejável em casa e deixam de servir, infelizmente, o objectivo de conforto para as crianças".
Benavente é, por isso, uma possibilidade real para albergar este novo canil intermunicipal, mas não deixará de ter um espaço próprio, sob a alçada da autarquia, para acolher animais. "As autarquias são obrigadas a ter um canil sob a sua responsabilidade, que pode ser da câmara ou de cariz intermunicipal e depois podemos encontrar para aqui uma outra solução para aquelas pessoas para quem estas questões são tão próximas e para que possam ter aqui um espaço em condições para poderem fazer o seu voluntariado", concluiu.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo