Sociedade | 10-03-2016 00:13

Autarcas de Abrantes aprovam moção pela abolição de portagens na A23

A Assembleia Municipal de Abrantes aprovou uma moção a favor da abolição da cobrança de taxas em toda a extensão da auto-estrada A23. A proposta foi apresentada pela CDU e gerou alguma discussão, trazendo para o debate a política nacional. Ana Sofia Dias, do PSD, referiu a promessa eleitoral de António Costa em abolir as portagens contrapondo com a subida do preço, nomeadamente no troço das Mouriscas: "Quem ao prometer um alívio nas portagens tem como primeira acção um aumento...". A deputada lembrou ainda que quem introduziu as portagens foi um governo de José Sócrates, também ele socialista. Por fim, questionou a presidente da Câmara de Abrantes sobre as diligências que estão a ser feitas junto do Governo para reverter a subida dos preços e diminuir os mesmos. Em resposta à questão da deputada do PSD, a presidente da câmara, Maria do Céu Albuquerque (PS), disse que o município já tomou muitas posições acerca das portagens e lembrou também que o aumento anunciado foi apenas para a A25 e não para a A23. A moção foi aprovada mas com declarações de voto por parte dos socialistas por considerarem que o pedido fosse feito numa fase inicial defendendo uma redução e posteriormente a abolição das portagens na A23. Nesta moção é referido o efeito negativo que a introdução de portagens trouxe para as populações e para as empresas da região. O seu custo, lê-se, afecta as deslocações diárias das pessoas para os seus trabalhos e condiciona um melhor acesso aos três hospitais que integram o Centro Hospitalar do Médio Tejo. A juntar a esses factores há ainda a falta de alternativas à A23, obrigando os condutores a circular dentro das localidades demorando muito mais tempo nas suas deslocações.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo