Sociedade | 02-01-2017 09:25

Autarcas e feirantes não se entendem por causa do lixo no mercado do Levante

Políticos queixam-se da sujidade e os feirantes de falta de alternativas.

Quem vive junto ao mercado do Levante em Alhandra, concelho de Vila Franca de Xira, já está habituado ao cenário terceiro-mundista que fica sempre depois das feiras que ali acontecem: lixo acumulado e maus-cheiros.
Os autarcas locais acusam os feirantes de falta de civismo e estes, por seu turno, dizem que é difícil limpar todo o espaço porque faltam caixotes do lixo e ecopontos em condições. Enquanto a troca de argumentos prossegue a verdade é que sempre que acaba uma feira o espaço fica inundado de caixas de sapatos, papelões, restos de couves e frutas, plásticos e diversos outros materiais que os feirantes deixam para trás.
É uma empresa contratada pela junta que vai depois limpar todo o espaço mas nos dias de chuva a tarefa torna-se mais complicada. E quando há vento o problema agrava-se, com lixo a esvoaçar pelo ar e a cair dentro da ribeira que está adjacente ao espaço. “Estamos a pagar as nossas taxas para ocupar o recinto, o mínimo que podemos pedir são locais onde poder deixar o lixo. Se cada um de nós for deixar o lixo nos poucos contentores que existem aquilo fica logo cheio, por isso nem vale a pena”, lamenta Fernando Oliveira, comerciante. Outra feirante, Rosa, acusa a junta de não meter suficientes caixotes ao dispor de quem ali vende. “Muitas vezes até são os clientes a deitar o lixo no chão porque não têm onde o meter”, acusa.

* Notícia desenvolvida na edição semanal de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Vale Tejo