Sociedade | 13-01-2017 00:01

Privados são responsáveis por caixas de esgotos destapadas

Caso acontece na localidade do Graínho. União das Freguesias de Romeira e Várzea e Águas de Santarém rejeitam obrigações sobre o caso, que pode dar origem a acidentes.

A União das Freguesias de Romeira e Várzea e a empresa municipal Águas de Santarém declinam responsabilidades quanto à falta de tampas das caixas de saneamento básico num loteamento na Rua do Moderno, na zona do Graínho, nos arredores de Santarém. A situação foi denunciada por O MIRANTE na rubrica “Não Custava Nada”, na edição de 5 de Janeiro e aludia à perigosidade decorrente do facto de duas caixas de esgoto próximas da estrada se encontrarem destapadas há vários meses e sinalizadas apenas com paus numa zona com pouca iluminação.

Em esclarecimento enviado para O MIRANTE, o presidente da União das Freguesias de Romeira e Várzea, Artur Colaço, informa que a urbanização sita na Rua do Moderno no Graínho não é da responsabilidade da União de Freguesias e afirma que já tinha “alertado a Câmara Municipal de Santarém por diversas ocasiões para a situação das tampas e do real perigo que elas representam para os utentes, acrescido do problema da falta de iluminação”.

Também a Águas de Santarém, através do seu gabinete de comunicação, diz que é alheia a esses factos. “A obra de saneamento referida encontra-se num loteamento que não se encontra recebido pela Águas de Santarém, sendo neste caso, em propriedade privada, sob responsabilidade dos promotores do loteamento ou dos proprietários”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Vale Tejo