Sociedade | 28-01-2017 10:02

Estado quer penhorar sede do Grupo "Os Unidos" adquirido pela Junta da Carregueira

Por causa de um subsídio em 2004 para obras que não foram concluídas nem devolvido o dinheiro.

A Fazenda Nacional, em representação do Estado, quer tomar posse da antiga sede do Grupo Musical Instrução e Recreio Carregueirense "Os Unidos", na Carregueira, concelho da Chamusca, que foi registado em nome da junta de freguesia, por usucapião, após a colectividade ficar sem actividade.

O caso revela-se um imbróglio que está nas mãos do tribunal resolver e que tem por base um subsídio estatal para a ampliação do imóvel, que o Estado diz não ter sido usado correctamente, pedindo a devolução do dinheiro.

A história começa em 2004 quando o grupo musical, que ficou com o edifício na sequência da fusão com o grupo dramático da freguesia, em 1997, decidiu candidatar-se a um subsídio para ampliação da sede, junto de um programa da Direcção Geral das Autarquias Locais.

As obras tinham um valor orçamentado em perto de 100 mil euros e o Estado comparticipou com 50 por cento, num valor total de 49993 euros. Mas, diz a Fazenda Nacional no processo judicial na Secção Cível de Santarém, a colectividade não fez todas as obras e apenas executou cerca de 33 por cento do que estava contratado.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo