Sociedade | 10-04-2017 00:13

MOVE pede esclarecimento por processo de perda de mandato de Paulo Fonseca

Vereador pediu que presidente faculte informações do processo.

O vereador do MOVE – Movimento Independente pediu esclarecimentos sobre o pedido de perda de mandato do presidente da Câmara de Ourém, Paulo Fonseca (PS), por parte do Ministério Público, na reunião do executivo municipal.

“Leu-se na comunicação social da passada semana que o Ministério Público pede a perda de mandado do presidente da Câmara Municipal de Ourém por ser acusado de peculato e falsificação de documentos. Adianta-se que terá congeminado um plano para pagar parte do salário de um vigilante do Agrupamento de Escolas de Freixianda que nunca desempenhou essas funções, mas, ao invés, foi treinador da equipa de futsal do GDF”, disse António Manalvo, pedindo um esclarecimento ao presidente da autarquia.

Paulo Fonseca reconheceu existir “de facto um processo” no tribunal competente que disse não comentar. Acrescentou que teve conhecimento disso “através de um post do Facebook de um indivíduo do concelho” de Ourém, “dois dias antes da comunicação social” publicar.

“O processo está a ser acompanhado” disse Fonseca, referindo que na próxima reunião de câmara irá “fazer uma proposta” no sentido de que a câmara municipal acompanhe o processo. “Não estou absolutamente nada preocupado com isso. Não tem qualquer fundamento. Está tudo regular dentro daquilo que é normal”, explicou Paulo Fonseca.

O MOVE pediu que “no futuro” o presidente “faculte todas as informações apensas” ao processo.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo