Sociedade | 16-04-2017 16:40

Entidades do ambiente devem sair dos gabinetes e investigar maus-cheiros em Alhandra

População e autarcas querem medidas mais rápidas e permanentes para acabar com problema.

É preciso uma presença mais intensa das autoridades ambientais em Alhandra que permita descobrir exactamente a origem dos maus cheiros que estão a causar incómodos na população.

A ideia foi defendida por vários eleitos na última Assembleia Municipal de Vila Franca de Xira, realizada na Associação de Promoção Social da Castanheira do Ribatejo.

Nas últimas semanas um conjunto de cheiros intensos têm-se feito sentir e causado náuseas e irritações oculares em algumas crianças. A maior fábrica da vila, a Cimpor, já veio negar ter qualquer responsabilidade no caso.

O presidente da câmara, Alberto Mesquita (PS), têm um dossiê com dezenas de ofícios enviados às entidades fiscalizadoras do ambiente para que resolvam o problema mas sem grandes resultados até à data.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1320
    11-10-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1320
    11-10-2017
    Capa Médio Tejo