Sociedade | 05-05-2017 09:23

Bombeiro de Abrantes processa colega que o acusou de assédio sexual

Bombeiro de Abrantes processa colega que o acusou de assédio sexual

Ministério Público arquiva processo mas corporação diz que ambos admitiram acto sexual de relevo.

O bombeiro da corporação de Abrantes, despedido por ter entrado na camarata feminina quando estava uma colega no local, confirma a O MIRANTE que avançou com uma queixa por difamação e calúnia, no Ministério Público, contra essa colega, que o acusou de assédio sexual. Esta posição surge após o Ministério Público ter arquivado o caso de assédio por falta de provas de que tenha cometido o crime. Valter Lopes encontra-se a trabalhar há um mês e meio numa empresa no concelho de Abrantes.

Valter Lopes e a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Abrantes (AHBVA) chegaram a acordo no âmbito do processo que correu termos no Tribunal de Trabalho de Tomar. O acordo implicou, além de uma indemnização, o reconhecimento público por parte da AHBVA que o trabalhador não praticou nenhuma infracção disciplinar.

Perante o entendimento da associação de bombeiros de que poderia haver indícios de crime, o caso foi comunicado ao Ministério Público, que acabou por arquivar o processo por falta de fundamento para investigação do crime, tendo em conta que a bombeira não apresentou queixa na PSP nem recorreu ao hospital para exames.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1325
    15-11-2017
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1325
    15-11-2017
    Capa Vale Tejo