uma parceria com o Jornal Expresso
25/07/2017
30 anos do jornal o Mirante
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
Sociedade | 10-05-2017 00:01
Vítimas da legionella manifestaram-se à porta de fábrica de adubos ADP
Ninguém da empresa se deslocou ao exterior para falar com os manifestantes.

Queixas à actuação da justiça, palavras de ordem contra as empresas poluidoras do ambiente e exigências de indemnizações foram as principais mensagens deixadas durante uma caminhada de protesto de vítimas do surto de legionella em Vila Franca de Xira realizada na tarde de sábado, 6 de Maio, à porta da fábrica da Adubos de Portugal (ADP) no Forte da Casa.

O protesto, organizado pela associação de apoio às vítimas do surto de legionella, contou com a mobilização de mais de uma centena de pessoas e os presidentes de Junta de Vialonga e da União de Freguesias da Póvoa de Santa Iria e Forte da Casa. O objectivo, explica o presidente da associação, Joaquim Ramos, é alertar a comunidade para o facto da maioria das vítimas ter ficado desamparada pela justiça e com sequelas para a vida.

“O que queremos é que se faça justiça e que a maioria das pessoas afectadas possa ter alguma compensação pelos prejuízos que teve”, explicou o responsável durante o protesto. A concentração mostrou também que a associação de vítimas está forte e a crescer. A associação, recorde-se, já informou que vai avançar em tribunal contra os autores do surto.

* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Comentários
Mais Notícias
    A carregar...
    Edição Semanal
    Edição nº 1308
    19-07-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1308
    19-07-2017
    Capa Médio Tejo