uma parceria com o Jornal Expresso
16/08/2017
30 anos do jornal o Mirante
Assine O Mirante e receba o jornal em casa
Sociedade | 18-06-2017 15:41

Presidente da CAP consternado solidariza-se com dor das famílias de Pedrógão

Presidente da CAP consternado solidariza-se com dor das famílias de Pedrógão
INCÊNDIOS

Oliveira e Sousa lamentou a perda incalculável resultante do incêndio.

O presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), Eduardo de Oliveira e Sousa, associou-se este domingo, 18 de Junho, consternado, às "imagens dolorosas" do incêndio de Pedrógão Grande e à dor das famílias das vítimas.

Eduardo de Oliveira e Sousa lamentou a “perda incalculável” resultante deste incêndio, tanto em vidas humanas como em bens materiais e pelo que representa de perda para o mundo rural.

Sublinhando a atribuição deste incêndio a causas naturais, Oliveira e Sousa referiu o facto de Portugal sofrer de picos de calor com mudanças súbitas da direcção dos ventos, que resultam da “violência das alterações climáticas”.

“As populações rurais foram muito afetadas por esta tragédia”, disse, apelando a que o país se associe neste momento de dor e em que é necessária toda a solidariedade.

Oliveira e Sousa referiu o facto de a CAP contar com associados em todo o país, incluindo na zona afectada pelo incêndio, onde será, passado o momento de socorro e de ajuda imediata, necessário realizar “muito trabalho”.

“Além do trabalho social”, a fazer pelas entidades com competência nessa área, há “todo um trabalho de recuperação das perdas materiais”, disse.

O fogo, que causou pelo menos 62 mortos e mais de 50 feridos, deflagrou numa área florestal em Escalos Fundeiros, em Pedrógão Grande, e alastrou-se aos municípios vizinhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, obrigando a evacuar zonas povoadas.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1311
    09-08-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1311
    09-08-2017
    Capa Médio Tejo