Sociedade | 07-09-2017 10:31

A arte de roubar um camião sem ter que fugir da polícia

A arte de roubar um camião sem ter que fugir da polícia

Espanhol comprou o veículo com um cheque que veio a confirmar-se ser roubado.

Joaquim Vieira sabia que podia ser enganado na venda particular de um camião e tomou todos os cuidados mas mesmo assim foi burlado num esquema que envolve espanhóis. O dono da empresa de transportes Abraçotejo, sediada na freguesia de Casével, concelho de Santarém, ficou sem o veículo e viu o valor do cheque, indicado como saldo contabilístico, ainda não disponível, desparecer da sua conta bancária. O banco tinha garantido a autenticidade do cheque mas veio a verificar-se, mais tarde, que este era roubado e tanto o carimbo que o visava bem como as assinaturas eram falsas. O caso está a ser investigado pelas autoridades espanholas e portuguesas.


O dono da transportadora, criada há 10 anos, em Casal da Mariana, além de ter ficado sem o camião, sem o dinheiro, tem tido outros prejuízos. Já teve que ir três vezes a Espanha para prestar declarações à polícia e ver elementos na investigação que permitam identificar os suspeitos. Do camião não há rasto. Joaquim Vieira suspeita que este já tenha sido desmantelado em peças, que foram vendidas para outro país, provavelmente para África.

Notícia completa na edição em papel já nas bancas

Mais Notícias

    A carregar...
    Na quermesse das festas de Ulme
    Foto do Dia
    Durante os dias das festas de Ulme, um dos grupos que nunca parou foi o da quermesse. Entre canecas, pratos, chávenas de café, copos e panos de cozinha, tudo podia sair nas rifas vendidas no espaço assegurado por 12 jovens voluntários que ajudaram noite e dia para um objectivo comum: angariar fundos para a construção da sede da Sociedade Recreativa Ulmense.
    Foto do Dia | 25-09-2017

    Edição Semanal

    Edição nº 1317
    21-09-2017
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1317
    20-09-2017
    Capa Médio Tejo