Sociedade | 26-10-2017 14:40

No mundo solidário e humano da Fundação Padre Tobias

No mundo solidário e humano da Fundação Padre Tobias
SAMORA CORREIA
Animação. Umbelina, Graciete, Felicidade e Alda são alguns dos rostos do centro de dia

Pessoas que aprendem coisas novas quando já as tinham convencido que não tinham mais nada para aprender. Cidadãos que redescobrem o gosto pela vida depois de anos e anos de vida. É assim o universo da Fundação Padre Tobias que O MIRANTE visitou.

O Centro de Bem-Estar Social da Fundação Padre Tobias, em Samora Correia, divide-se entre as valências das crianças e dos idosos, onde todos são acompanhados por uma equipa que se esforça por tornar o seu dia-a-dia mais feliz.


Umbelina Caeiro, 77 anos, não sabia jogar dominó quando começou a frequentar o Centro de Dia da Fundação Padre Tobias, em Samora Correia mas agora já sabe. Aprendeu com as amigas Graciete Belo, 67 anos, e Felicidade de Oliveira, 70 e com a supervisão da funcionária Alda Santos, que é motorista na instituição.


Alda aproveita as pausas da hora de almoço para se juntar às três utentes: “São as minhas princesas e esta é mais uma forma de lhes tornar os dias mais agradáveis”, explica antes de se apressar, sob pedido de Felicidade, a colocar mais uma peça.


Felicidade está no Centro de Dia há mais de uma década, depois de um AVC e uma trombose a terem debilitado. Para não estar sozinha em casa, porque o marido trabalha muitas horas, vai para a Fundação. Também beneficia do apoio do Gabinete de Apoio Domiciliário que a ajuda fornecendo-lhe refeições e tratando-lhe da roupa.

Reportagem completa na edição semanal de O MIRANTE AQUI

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo