Sociedade | 22-11-2017 00:22

Festival Guitarra D’Alma em Almeirim com custos a crescerem de ano para ano

Festival Guitarra D’Alma em Almeirim com custos a crescerem de ano para ano

Câmara pagou ao empresário de Custódio Castelo mais sete mil euros que em 2015.

O Festival Guitarra D’Alma em Almeirim tem vindo a aumentar os custos da câmara, que promove o evento, em cerca de sete mil euros, nas últimas três edições. O festival deste ano custa à autarquia 18.142 euros, que são pagos ao empresário do guitarrista Custódio Castelo, que é o rosto da iniciativa. O ajuste directo para a aquisição de serviços para o festival a Carlos Bartilotti, Unipessoal, Lda, foi feito a 28 de Setembro. O município justifica o contrato com ajuste directo com o facto de não ter recursos próprios para fazer o festival.


Para o presidente da câmara, Pedro Ribeiro, o aumento dos custos justifica-se com o facto de se pretender que este seja um evento de referência nacional e com a contratação de artistas. O autarca refere ainda que este ano o festival tem sete dias, mais um que na edição anterior, no ano passado. Em 2016, a realização do festival foi adjudicada ao empresário por 15.621 euros.


Em 2015, a iniciativa, que decorreu de 21 a 28 de Novembro, custou onze mil euros (incluindo IVA) e teve três concertos, sendo os restantes dias preenchidos com uma tertúlia, uma oficina de introdução à construção de instrumentos e uma homenagem ao professor Joel Pina. Neste ano de 2017 há quatro concertos nas salas de espectáculos, três no cine-teatro da cidade e um no centro cultural de Fazendas de Almeirim, ocorrendo ainda uma homenagem a Óscar Cardoso e, no salão nobre, uma sessão com a guitarrista Marta Pereira da Costa.


Pedro Ribeiro refere que uma parte do dinheiro investido é recuperado pelas receitas de bilheteira, que representam pouco mais de metade dos custos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo