Sociedade | 25-12-2017 15:05

Explosão em Espinheiro não parou festa popular

Explosão em Espinheiro não parou festa popular

Causas da explosão na localidade do concelho de Alcanena são desconhecidas.

Uma viatura, com material pirotécnico, propriedade de António Martins do Bombarral, explodiu na manhã desta segunda-feira, 25 de Dezembro, em Espinheiro, concelho de Alcanena. Uma pessoa ficou em estado de choque, tendo ainda resultado alguns danos em habitações antigas próximas da explosão.


António Ferreira, segundo comandante dos bombeiros municipais de Alcanena, disse a O MIRANTE que foram chamados ao local cerca da 09h30m, tendo extinguido o incêndio em cerca de 15 minutos, com recurso a espuma, não havendo feridos a registar, ou grandes danos, apenas algumas habitações antigas ficaram com algumas rachas, devido à explosão.


Eduardo Ferreira e Manuel Soares, habitantes de Espinheiro, contaram a O MIRANTE que a carrinha com o material pirotécnico chegou por volta das 09h00 da manhã, estacionou atrás da igreja, para os proprietários do material irem comer e recolher a chave da casa onde iriam dormir esta noite, depois de lançarem o fogo de artificio preso, ponto alto da festa popular que está a decorrer até dia 28, em honra de Nossa Senhora da Encarnação, padroeira da aldeia de Espinheiro.


As causas da explosão não são conhecidas. A polícia Judiciária foi chamada ao local para investigar o ocorrido.

A festa contínua até dia 28 de Dezembro, sem o fogo de artifício desta noite, mas com toda a animação programada, " porque os acidentes acontecem e não houve mortes, por isso a festa tem de continuar", disseram alguns populares.


A comissão de festas tem as festividades cobertas por seguro, bem como a empresa de pirotecnia contratada pela comissão de festas de Espinheiro.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo