Sociedade | 01-02-2018 19:02

Director geral de O MIRANTE critica quem ainda olha para os empresários como tiranos e exploradores

Director geral de O MIRANTE critica quem ainda olha para os empresários como tiranos e exploradores

Na sua intervenção no decurso da cerimónia de entrega dos prémios Galardão Empresa do Ano, realizada esta tarde em Rio Maior

Na sua intervenção no decurso da cerimónia de entrega dos prémios Galardão Empresa do Ano, realizada esta tarde em Rio Maior, o Director Geral de O MIRANTE assumiu a sua condição de empresário, com uma experiência de mais de trinta anos, para afirmar que a vida exige a quem exerce aquela actividade, que faça todos os dias "coisas impossíveis".

Joaquim António Emídio falou também das dificuldades que atingem frequentemente quem gera riqueza e emprego, desde a gestão de pessoas, que disse ser o exercício mais difícil do mundo, às horas e horas gastas a tratar de assuntos com burocratas das repartições públicas ou funcionários da banca e sublinhou a injustiça de que algumas vezes são alvo, por parte de quem exerce o poder em determinadas alturas. "(...) a maioria dos generais da política olham para os empresários e só vêm tiranos e exploradores", denunciou.

Sobre o prémio criado há 17 anos relembrou os fundamentos da parceria entre O MIRANTE e a Nersant - Associação Empresarial da região de Santarém.

"Ao entregarmos os prémios Galardão Empresa do Ano aos empresários, valorizamos o seu papel na criação de riqueza, na região onde vivemos e trabalhamos. À Nersant cabe mais esse papel. O MIRANTE está aqui porque teve a ideia inicial e porque, sendo a voz da região e prestando um serviço público que mais ninguém faz como nós, leva mais longe as notícias que valorizam as nossas gentes e as instituições ribatejanas que nos representam.".

Do trabalho editorial do jornal destacou a parte dedicada ao sector empresarial. "Todas os dias e todas as semanas O MIRANTE mostra trabalho com os empresários da região, ora nas suas rubricas, "Profissionalmente Falando" e "Empresa da Semana", por exemplo, ora nas dezenas de textos sobre a actividade das empresas e sobre iniciativas como feiras e mercados".

Embora tenha reconhecido que por vezes a organização pode não ter sido justa na entrega dos galardões, o Director Geral de O MIRANTE fez questão de salientar que na maioria dos casos as escolhas foram acertada.

"Ao longo destes 17 anos fomos muito, muito mais vezes felizes a premiar do que infelizes e é muito gratificante dedicar o nosso tempo a valorizar o trabalho dos outros como acontece hoje mais uma vez.", concluiu.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1338
    14-02-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1338
    14-02-2018
    Capa Médio Tejo