Sociedade | 20-05-2018 20:09

Canil de Benavente está sobrelotado e sem capacidade de resposta

Canil de Benavente está sobrelotado e sem capacidade de resposta
Juliana Silva, médica veterinária, defendeu a promoção de campanhas de esterilização de animais

Carlos Coutinho (CDU), presidente do município, admite que o equipamento municipal está cheio mas descarta para já a sua ampliação.

O canil de Benavente, onde estão mais de 50 animais retirados das ruas, está lotado e sem capacidade de resposta e o problema voltou a ser tema de discussão esta semana, com moradores e autarcas a reivindicarem soluções mais intensivas por parte da gestão municipal.
Carlos Coutinho (CDU), presidente do município, admite que o equipamento municipal está cheio mas descarta para já a sua ampliação, porque acredita que a solução passa pela construção do futuro canil intermunicipal da Lezíria do Tejo, que vai servir 11 concelhos da região e que anda a ser falado entre os diferentes autarcas há mais de três anos.
“Neste momento temos um protocolo com a associação Refúgio Vital, que vai prestando apoio ao nosso canil e o objectivo é quando o canil intermunicipal entrar em funcionamento nós passarmos o nosso canil para a gestão da associação”, explicou o autarca.
Carlos Coutinho foi confrontado com críticas do vereador Ricardo Oliveira (PSD) por “não estar a fazer o suficiente” para resolver o problema. Ricardo Oliveira nota que o espaço está “sobrelotado” e sem capacidade de resposta. Lamenta “não haver dinheiro para esterilizar os animais” de rua e condena a falta de promoção municipal de iniciativas que sensibilizem para uma adopção mais responsável.
Esterilizar os animais de rua
Na última reunião pública de câmara também Juliana Silva, médica veterinária de Benavente, usou da palavra para pedir ao autarca que promova uma campanha de apoio aos veterinários locais para esterilizar os animais de rua e, dessa forma, ajudar a reduzir a quantidade de ninhadas.
“Com um protocolo de esterilização com veterinários locais conseguiria fazer-se um combate mais activo ao abandono e carência destes serviços. Esperar que chegue o novo canil intermunicipal para resolver o problema não me parece uma boa estratégia. O Governo vai disponibilizar 500 mil euros para apoiar campanhas de esterilização animal e poderíamos candidatarmo-nos a esse procedimento, seria uma oportunidade de resolvermos ou minimizarmos o problema”, defendeu.
Carlos Coutinho admite que é importante a esterilização dos animais e está aberto a encontrar soluções para o futuro, mas de momento a única carta em cima da mesa passa por esperar pelo canil intermunicipal. “Depois de passarmos o nosso canil para a associação tentaremos estudar a implementação de um serviço que sirva todos e possa prestar os serviços de esterilização a preços mais baixos para servir toda a população que precise”, explicou.
A expectativa de um novo canil intermunicipal já se arrasta há quase três anos sem conclusão à vista. O canil de Benavente tem perto de cinco dezenas de animais e estão registados mais de 1100 cães no concelho. A maior taxa de abandono é registada no verão, coincidindo com as férias escolares.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo