Sociedade | 06-11-2018 14:13

Bons Sons reduz lotação a 35 mil pessoas

Bons Sons reduz lotação a 35 mil pessoas

Medida pretende assegurar maior conforto para o público que procura viver a aldeia, divulgou a organização.

O Festival Bons Sons, em Cem Soldos, vai limitar a lotação a 35 mil pessoas, em 2019, para assegurar maior conforto para o público que procura viver a aldeia, divulgou a organização.

A nove meses do festival, que este ano se realiza de 08 a 11 de Agosto, na aldeia de Cem Soldos, no concelho de Tomar, a organização do Bons Sons anunciou hoje uma redução da lotação do evento para 35 mil pessoas, “para proporcionar ao público e à aldeia a melhor experiência possível”, disse Luís Ferreira.

A decisão da organização, o Sport Clube Operário de Cem Soldos, surge depois de a edição de 2018, que decorreu de 09 a 12 de Agosto, ter sido “a edição de todos os recordes”, com a aldeia a receber 38.500 visitantes durante os quatro dias do festival.

A limitação prende-se, segundo Luís Ferreira, “com a genética do festival que pretende potenciar uma vivência diferente quer para o público quer para a própria aldeia”, e se recusa a “seguir pelo caminho que normalmente segue a indústria criativa tornando-se um evento massificado”.

Em Cem Soldos, aldeia que durante quatro dia se transforma no recinto do festival - com toda a população envolvida na venda de bilhetes e 'merchandising', na confecção e venda de alimentos e na manutenção dos espaços – “não conseguimos aumentar os serviços, nem a escala do campismo nem a capacidade da aldeia”, afirmou o responsável pelo festival que, assim, prefere “reduzir o número de visitantes”.

Trata-se de “reduzir cerca de mil pessoas por dia” para proporcionar uma melhor “fruição do tempo e do espaço que a população e o público dedicam à partilha, a viver a aldeia e a pensar a sua própria cultura”, acrescentou.

A cumprir a sua 10.ª edição, o festival antecipa também este ano o arranque da venda dos bilhetes que todos os anos são vendidos por várias fases ao longo das quais o preço aumenta.

A primeira fase, com o passe de quatro dias a 30 euros, vai decorrer até ao dia 31 de Dezembro.

A segunda fase decorrerá de Janeiro a Março, com os passes a 35 euros.

Na terceira, de Abril a Julho, os passes custarão 45 euros e, daí para a frente, até à data do festival, o preço subirá para 50 euros.

Os bilhetes de cada fase têm um número de unidades limitado e “podem esgotar antes de terminar cada uma das fases”, alertou Luís Ferreira, sublinhando que sempre que “os números de bilhetes de uma fase esgotem, passam a vigorar os valores da fase seguinte”.

Já o bilhete diário custará, entre Abril e Julho, 22 euros e entre Julho e Agosto 25 euros.

O Festival Bons Sons é organizado desde 2006 pelo Sport Club Operário de Cem Soldos e manteve-se bienal até 2014, após o que passou a realizar-se anualmente.

A Aldeia de Cem Soldos é fechada e o seu perímetro delimita o recinto que acolhe oito palcos (cada um dedicado a uma linha programática) integrados nas ruas, praças, largos, igreja e até garagens.

São os cerca de 1.000 habitantes da aldeia que organizam e montam o festival, ao longo do qual acolhem e servem os visitantes, numa partilha que distingue o Bons Sons dos restantes festivais nacionais.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo