Sociedade | 07-12-2018 11:11

GNR esclarece assalto à Caixa Agrícola da Chamusca

GNR esclarece assalto à Caixa Agrícola da Chamusca

Guarda corrige empresa de segurança e diz que responsável do banco não estava contactável.

O comando territorial de Santarém da GNR vem, na sequência das mais recentes notícias sobre o assalto à Caixa Agrícola da Chamusca, esclarecer que a empresa de segurança privada que presta serviço ao banco teve conhecimento da falha de energia nas instalações horas antes de ter contactado o posto da Chamusca. A Guarda diz que nunca conseguiu contactar o responsável da instituição bancária nessa noite de 17 de Novembro. E garante que a empresa “Segurança24” deu o alerta às 4h47 e que “tem conhecimento que a empresa de segurança privada teve conhecimento desta falha de energia muitas horas antes desta comunicação à força policial”.

Depois de a empresa ter dado a entender em comunicado, dirigido a O MIRANTE, que a GNR tinha desvalorizado um segundo contacto da empresa para o posto, o comando da Guarda veio garantir ao nosso jornal que a empresa não fez mais nenhum contacto nessa noite. Aliás, sublinha o comando, foi “a GNR que ligou várias vezes para a empresa de segurança privada numa tentativa de obter o contacto do responsável do banco, o que não nos foi fornecido”.

A Guarda salienta que verificou todo o exterior do edifício sem detectar qualquer sinal de arrombamento. Recorde-se que os ladrões entraram pelo telhado. Refere ainda que foi verificada também a caixa multibanco, que estava a funcionar correctamente. A GNR, salienta ainda a O MIRANTE que a empresa de segurança privada, responsável pelos sistemas de alarme da Caixa Agrícola da Chamusca, informou que “tentou por diversas vezes contactar o responsável de Segurança do Banco, sem sucesso”. A patrulha, acrescenta, permaneceu cerca de 30 minutos no local.

Um dos responsáveis do banco, informa a GNR, “só por volta das 10h00” é que entrou nas instalações e se deparou com o furto.

“A patrulha da GNR nunca teve conhecimento do accionamento do alarme exterior da dependência bancária, e era impossível ter constatado o roubo sem a presença do responsável do banco para abrir a porta”, acrescenta o comando territorial.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo