uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Homenagem ao Marquês Sá da Bandeira

Edição de 08.01.2003 | Sociedade
Uma coroa de flores foi depositada junto à estátua do Marquês Sá da Bandeira, no largo com o seu nome, em Santarém, na segunda-feira de manhã, data em que se comemora o aniversário da morte do general, que faleceu a 6 de Janeiro de 1876.Bernardo de Sá Nogueira de Figueiredo nasceu em Santarém a 26 de Setembro de 1795 e deixou expressa a vontade de ser sepultado no cemitério da sua terra natal. Desejou que o corpo fosse acompanhado pelo pároco da terra e por alguns camaradas e enterrado numa campa simples. Quis ainda que não fossem feitos avisos nos jornais.Sá da Bandeira foi moço fidalgo da Casa Real, par do reino, ministro de Estado, marechal de campo, director da Escola do Exército, presidente do conselho ultramarino e sócio benemérito da Academia Real das Ciências. Começou a sua carreira militar, assentando praça de voluntário em 4 de Abril de 1810, no regimento de cavalaria número 11. Não se limitava à arte da guerra. Frequentou o curso de matemática e filosofia na Universidade de Coimbra.Na guerra peninsular ficou gravemente ferido e chegou a ser dado como morto. Escapou a vários ferimentos, mas durante uma das batalhas acabou por ficar sem o braço direito. Ganhou os títulos de barão, visconde e marquês. Os descendentes do Marquês Sá da Bandeira estiveram presentes da cerimónia de homenagem prestada pela Academia Militar, que se realiza todos os anos junto à estátua, e seguiram depois para o cemitério de Santarém.

Mais Notícias

    A carregar...