uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

“Torres Novas é um concelho doente”

CDU faz diagnóstico preocupante do estado do município

Ao fim de quase três meses de trabalho no terreno ,em que visitou as 17 freguesias do concelho, a CDU de Torres Novas passou a escrito o estado do concelho. O documento é demolidor e foi apresentado na sexta-feira. A falta de saneamento básico em freguesias rurais e a degradação do parque habitacional no centro histórico da cidade encabeçam a lista de preocupações.

Edição de 16.07.2003 | Política
As conclusões das jornadas autárquicas da CDU, que incidiram sobre o tema “o estado do concelho”, são arrasadoras. De entre as dezenas de pontos negros existentes no concelho e descritos no documento, a Comissão Coordenadora da CDU não quis eleger o pior dos piores. Mas ficou óbvio que de entre todas as situações há duas que merecem prioridade – a falta de saneamento básico nas freguesias e a degradação do centro histórico da cidade.As conclusões a que a CDU chegou são fruto de muitas intervenções práticas, entre as quais se contam visitas a cada uma das 17 freguesias e contactos com colectividades e associações, com autarcas e munícipes de diversas localidades e sectores de actividade. “Tudo o que está aqui foi visto e verificado por nós, in loco, não há nada inventado”, referiu o vereador da CDU Carlos Tomé.CENTRO HISTÓRICO EM RUÍNAA CDU fez um levantamento exaustivo de todo o património edificado existente no centro histórico da cidade e as conclusões a que chegou não são nada animadoras. Em “ronda” por ruas que compõem a parte histórica da cidade – da Praça 5 de Outubro a Valverde, junto ao matadouro, e na freguesia urbana de São Pedro - a CDU encontrou nada mais nada menos que 96 edifícios em mau estados e 148 em ruína. “A avaliação que fizemos dos edifícios do centro histórico não é, nem queríamos que fosse, uma avaliação técnica e exaustiva porque não temos capacidade para isso, foi apenas uma avaliação em termos visuais do edificado”, frisou Carlos Tomé.Mesmo sem a intervenção de nenhum especialista, os membros da CDU dizem que a olho nu puderam ver edifícios que já caíram e outros que ameaçam ruir a qualquer momento. Há casas completamente desabitadas, sem telhado.As afirmações dos membros da coligação são confirmadas por cerca de três dezenas de fotos inseridas no dossier distribuído à imprensa, onde se pode também ver muitas janelas partidas, portas escancaradas e montes de lixo no interior de algumas habitações.ESGOTOS A CÉU ABERTOSe na cidade a preocupação é a degradação dos edifícios, nas aldeias é o saneamento básico, ou, neste caso, a falta dele, que está na ordem do dia. Das visitas efectuadas pela CDU entre Abril e Junho deste ano, verificou-se um sem número de casos onde os esgotos correm a céu aberto, como em Alcorochel, Pedrógão, Árgea ou Fungalvaz, devido à subcapacidade das fossas sépticas.Em Vale da Serra, Alqueidão e Casais Martanes não há mesmo rede de esgotos e o saneamento básico falta também em freguesias inteiras, como Parceiros de Igreja ou na parte rural da freguesia de Salvador.Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) com construção prometida mas não cumprida, como em Chancelaria, ou paradas, como acontece em Alcorochel, são casos também apontados no documento.Falta de alcatrão, pavimentos em mau estado, ruas em terra batida, buracos abertos na via pública são outras situações observadas durante as visitas às freguesias e agora denunciadas pela CDU.O dossier relata ainda as posições tomadas por esta força política de Torres Novas relativamente à privatização do sector da água, a possibilidade de extinção da esquadra da PSP e o eventual encerramento da urgência pediátrica no hospital da cidade.No final da apresentação do dossier, os responsáveis concelhios da CDU deixaram um aviso – apesar do documento ter sido servido como “sobremesa” no encerramento das suas jornadas autárquicas ele é também o “aperitivo” para outras iniciativas e outras medidas, “porque não queremos que as coisas acabem por aqui”.

Mais Notícias

    A carregar...